Almoço de negócios da CBPCE

DSC_7577
O almoço promovido pela Câmara Brasil-Portugal no Ceará, no último dia 18, reuniu cerca de 100 pessoas no Auditório da FIEC e foi considerado um sucesso de organização entre os participantes. Com o intuito de promover relações e fomentar negócios através do fortalecimento de redes de relacionamento empresarial, o layout do almoço foi pensando e estruturado para que todos tivessem oportunidades de fortalecer seu networking e assim pudessem trocar informações e contatos.
A imprensa também esteve presente, noticiando no dia seguinte os detalhes e fotos do evento. Em sua coluna, o experiente jornalista Egídio Serpa comentou: “boa a organização do almoço de negócios que a Câmara Brasil Portugal promoveu ontem na FIEC. Cada mesa de convidados tinha um líder da Câmara, que facilitava a integração entre eles”, escreveu o jornalista.
Além da inauguração da Praça de Negócios, novidade criada pela Câmara para seus eventos, os participantes assistiram a palestra do presidente da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Aecipp), Fernando Moura, que destacou as inúmeras oportunidades de negócios oferecidas pelo complexo, sobretudo para prestadores de serviços e fornecedores de materiais. Segundo Moura, “o Pecém é uma ilha de oportunidades”.
Em seu discurso, o Presidente da Câmara Brasil-Portugal no Ceará, Armando Abreu, ressaltou que, mesmo o país passando por um momento instável e crítico, há maneiras de superaração. “Hoje, todo mundo se queixa de que estamos em crise, mas os negócios não caem de paraquedas, então a ideia é incentivar o relacionamento entre as pessoas” lembrou. Para ele, “a presença portuguesa no Ceará está relacionada à hotelaria, energias renováveis e construção civil e em 2014, o investimento português foi o maior investimento estrangeiro no Ceará.”

Armando Abreu ressaltou ainda que o objetivo do almoço foi o de estimular os empresários cearenses a participarem das cadeias produtivas relacionadas à operação das principais empresas do complexo. “O Pecém tem algumas empresas âncora, como a CSP, as térmicas, e a Wobben, em cujo entorno há uma série de outras indústrias paralelas de serviços, de fornecimento de equipamentos, de produtos. A ideia é aproveitar isso”, acrescentou.

Clique aqui e confira as fotos do evento.

Redação – Manuela Serpa
Jornalista Responsável – Mauro Costa
Fonte: CBPCE em 23.03.16